terça-feira, 1 de dezembro de 2015

uma poesia

uma poesia corriqueira quase imperceptível entre o sonho e o querer entre ser e o outro ser existir é a poesia que habita em mim

o medo é o não ser a angústia é o viver o resultado é possibilidade e a poesia um campo minado de fazer

sendo poesia sendo talvez sendo querer sendo escolha sendo a condição de ser poesia por viver

a poesia sente o mundo e devolve a ele significados de percepção a poesia faz o mundo

o que faz o raio iluminando uma noite tenebrosa de chuva?! uma poesia que quer saber poesia de descobrir o pensamento que quer viver

entre o sentir
e o traduzir o mundo a poesia faz o caminho de revelar

Nenhum comentário:

Postar um comentário