sábado, 7 de novembro de 2015

saindo

eu sigo as pessoas nas ruas com olhos perdidos e ausências nas mãos

eu imagino a dor alheia e não encontro sentido nesse sofrer que não é meu

então alguém distante quase sorrir para mim assim eu me percebo nessa ilusão

não há mais amor algum nessa terra existe o homem suas relações e um forjar do amor quando ele se percebe perdido na própria existência

assim seguimos desistindo e assumindo outras condições

você disse do amor eu te digo do meu coração

hoje quando ela se foi levou consigo uma ilusão que havia em meu coração

hoje tudo se foi 
agora eu posso ir.


Nenhum comentário:

Postar um comentário