quarta-feira, 11 de novembro de 2015

palavras no cais

o meu amor
escrevo sobre ele
numa bandeira de abandono
hoje não quero sentir dor
nem quero amor
hoje eu quero existir
e me servir de porções
de amor
e com ele
porções de dor.

no cais sem embarcação
eu leio palavras
desenhadas na madeira
cheia de sol e sal
no cais
palavras de nunca mais

aqui em mim
tudo quer meditar
sobre a dor
tudo quer saber
do amor
aqui em mim
também existe
um cais


Nenhum comentário:

Postar um comentário