sábado, 7 de novembro de 2015

outra dimensão

quero meu silêncio
pintado por Velásquez
e meu coração 
soterrado numa avalanche de desejos
minha alma 
exposta numa canção de blues
minha poesia 
nua diante da mulher amada
meu prato é o teu beijo
meus segredos congelados numa vodka siberiana
o teu amor 
eu quero em repouso e movimento uma contradição do querer
a minha reza 
eu quero em forma de cinema pra que todos vejam a dor e o perdão
quero a alquimia de um beija-flor e nadar 
no deserto do teu coração
e o tempo das palavras 
eu quero ele em tuas mãos
quero caminhar nas palavras de Whitman
quero o beijo de todas as bocas prometidas guardadas escondidas
hoje 
desimportei-me das coisas e do mundo estou trafegando em outra dimensão

Nenhum comentário:

Postar um comentário