quinta-feira, 19 de novembro de 2015

na hora exata

tuas palavras ou o silêncio delas são uma besta fera comendo meu coração

pensa que sou brinquedo eu tenho um segredo é quase teu meu coração

dia cinza plantando imagens de partidas de longe um adeus cheirando a cartas dormidas

acho que corri demais andei à toa vou brincar com o que restou de mim

Hora de ser...

Nenhum comentário:

Postar um comentário