quinta-feira, 12 de novembro de 2015

farturas e necessidades


meu corpo é um grito
de necessidade
de você exala 
que o vil metal sobre mim
que perfura suave
e me rouba a dor
metal de palavras rimadas
que cortam a agonia despercebida do amor.

hoje veio-me a impaciência
dos potes
sedentos de água
hoje o barro
dos potes
lembrando do forno
anunciando inundação

estou tecendo cansaço
a ideia é uma rede
guardando descanso
estou tecendo sonhos
a ideia é alcançar
os sobreviventes
que habitam em mim
estou tecendo palavras
a ideia é uma sedução
de poesia




Nenhum comentário:

Postar um comentário