terça-feira, 10 de novembro de 2015

existimos

enquanto chove
no seu jardim
as águas
escorrem em minhas mãos
agora o mundo
me escapa,
a noite é um convite
para o amor
e, você mesmo
longe de mim
me faz sentir
vivo e vazio,
completo e destruído,
assim dobramos
o espelho e
calamos a dor.
existimos entre
um abismo e
um jardim,
existimos
enquanto o mundo
quer sonhar

Nenhum comentário:

Postar um comentário