sexta-feira, 20 de novembro de 2015

era mesmo você

quanto eu te reconheço, de longe eu te aceno eu te evito eu te duvido e também te amo

quando eu te reconheço, eu nem sei andar direito eu nem quero chegar perto eu só quero te amar

quando eu te reconheço, nada mais tem preço nada mais eu quero só de longe a te olhar

sabia que eu te vi e nem sabia que era você nem queria saber quem era de tão especial eu nem sei mais olhar

Nenhum comentário:

Postar um comentário