quinta-feira, 26 de novembro de 2015

de braços abertos

vou pular eu disse, e as espumas de sabão espalharam-se todas um evento lúdico na banheira.

vou me jogar
eu disse, e os travesseiros juntaram-se numa espera de conforto e camas

vou me entregar eu avisei e teus braços com que sonho anunciam-me as fronteiras do teu corpo, um confronto um descanso

Nenhum comentário:

Postar um comentário