sábado, 21 de novembro de 2015

certidão de nascimento

miserável que sou erguido e ébrio no barro podre da poesia criando lamentos de uma criatura indesejável mentindo até acreditar no amor

Nenhum comentário:

Postar um comentário