terça-feira, 24 de novembro de 2015

ato de poesia

essas pedras são bandeiras para toda agonia que lamenta nessa terra amar é passar e voltar com o tempo

agora sirvam o vinho e que dionísio devaste os tolos corações dos amantes

amanhã eu te amo amanhã eu te como amanhã não tem planos amanhã não te encontro mais

voaremos juntos ou nunca mais dorme acorda e vive em paz meus amores de solidão

Nenhum comentário:

Postar um comentário