quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Sobre as Razões do Mundo


Vou cantar enquanto Demoras / vou cantar enquanto te banhas / cantar Sobre o prazer
Ah mentira! Quem te fez assim tão imperfeitamente sedutora / enganando todos nós amantes irreais,

o amor me pegou sem esperar
me fez apaixonar
o amor veio e nem avisou.
o amor me feriu e me abandonou,
o amor me fez sofrer e calar
o amor partiu,
um dia há de voltar
vou ficar na esquina
do abandono
vou esperar
e quando ele vier
vou correr
pra nunca mais amar

tentando escapar de toda ilusão
resolvi desacreditar no que acredito.
Ando vendo muitas mentiras quando necessito de verdades.
Tudo mata e morre,
Inclusive o amor.

Criar é melhor que sonhar
Sonhar é melhor que chorar
Chorar é quando o peso e a
dor do mundo desaba sem avisar.

agora
nada (ou tudo)
mais importa,
só importa é
curar-se
de tanta desimportância,
nada comporta
a dor
quando ninguém se importa.
O que importa
se ninguém se importa,
trancar-se em portas,
o que importar mesmo agora é outra história, conversa de bar, confissões de pecado e amor.
não importa jogar, importa você, gozar e amar.
não importa o saber, importa se tenho você.
o mal, vou cortar pela raiz.
não quero ter razão, quero teu amor e teu coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário