sexta-feira, 31 de julho de 2015

Palavras Que Não Encontram Caminhos


não quero pontes entre mim e a distância, quero o distante ali inalcançável sobre mim, sempre meu desafio

não quero portas nem aproximação, quero a dor pulsante do ausente, fazendo valer meu coração.

nada de juntar,
quero essa agonia constante
que fere no ato de separar,
a dor que só é curada
no momento de amar.



Nenhum comentário:

Postar um comentário