domingo, 19 de julho de 2015

Palavras Ditas no Enterro de Amélia


Quando ela ria eu acreditava
Que o sonho era real
No vendaval dos meus sonhos
Ela estende seu vestido de nudez
E eu sigo cego na direção do abismo
Ela sumiu na poeira das palavras
E seu humor deixou no varal.
Você não é ela,
Você é eterna
E Amélia foi lavar roupa e nunca mais voltou.
"Leve pétalas" desse dia
Leve consigo essa alquimia
Viver e amar.
Entre as intenções
Ofereço permissão,
Bem distante na metáfora
Do não dito
Encostei-me para te ouvir
Bem ali na paródia do sorriso
Descansei meu orgulho
Na espera da tua sombra
A minha dor é brisa que some diante da crueldade do mundo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário