quarta-feira, 24 de junho de 2015

Palavras de dor...

Restaram os sonhos
Uma peça de entrave
O mundo é uma nave de pedra...
Ela não vem mais, ela morreu...
O amor sempre vem...
Mas, logo outro amor virá...
O fim do amor é devastador e triste...
Amanhã: esquecimento.
Agora: saudade.
Depois se seguiu um adeus...
Uma palavra de socorro
Escuto no teu silêncio.

na orla do rio
o último apito
a barca naufragou...
no quarto do terror dorme fria
a alma muda que atormenta
teus pesadelos infantis...

poesia materna africana
lágrimas e abandono.
era um barco deixado
numa praia sem mar
o que falta para comover o mundo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário