domingo, 20 de outubro de 2013

A PONTA DO ICEBERG...



já notou como é belo a ponta de um iceberg...
escondendo tanto, tudo, todo o perigo...
 e "você tem medo de que?"
O MEDO TE FAZ VIVER OU DEVORA VOCÊ...
já olhou sua bolsa, sua gaveta, seu armário, sua dispensa, sua cozinha, sua geladeira, seu banheiro, sua agenda...
suas lembranças, sua memória e a sua consciência...(?!)
como guardamos coisas desnecessárias...
limpe sua dor, limpe seu coração...
atenção: vou fazer uma revelação... vou dar nome aos bois: pretinho, malhado, manhoso, garantido e caprichoso... malandro... esperto... safado...
só faço novas revelações mediante pagamento de ofertas...
o mundo não é tão redondo quanto parece...
nem o céu é tão azul...
e como é lindo um choro sobre o leite derramado...
chora o boi, a vaca, os bezerros, o curral, o fazendeiro, os vaqueiros e até os ajudantes e capangas...
revelar é assim cansativo e dolorido...
o melhor mesmo pra velhas feridas é um curativo novo...
sempre queremos nossa vida boa de volta...
esquecemos como tudo é transitório...

em casa, onde a família é um laço...
onde laço comporta tantos...
onde todos reduzem-se ao querer juntos...
sonhos e esperanças são produtos dos moinhos....
quando não era, queria ser, agora que sou, não sei o que fazer...
o normal da vida é assim....água de beber
os dias são longos demais e os tolos são tão naturais...
eu me visto com pele de cordeiro, onde andará o lobo, quero matá-lo...
do que tenho culpa pergunta minha consciência, culpa de nada responde meu coração...
fuja da culpa retruca meus atos....como fugir pergunta meus olhos...
tente viver observa minha sombra...
amadureça grita minhas mãos...
tem sido assim todo dia, corrige meu espelho...
eu que suporto essa dor, confirma meu medos...
e pra mim que nada sobrou, lamenta meus sonhos...
eu que durmo com essa agonia, silencia meu sono...
ele não sou eu...enfatiza minha foto.
acordem todos os analistas de plantão e tragam respostas que o mundo ainda não ouviu...
não quero ler os outros, nem a leitura de mim, quero o diálogo...
vendo a vida passar diante de uma janela inexistente, como se viver fosse capítulo de final de novela...
veja se você é bonito(a) igual a mim, postarei não sei quando uma foto do meu umbigo (é pra onde gosto de olhar), faça suas comparações...
o que devo dizer quando alguém não lê
o que devo escrever para tocar em você...
eu vi, vivi as cenas do filme e o final era o esperado...
falar e escrever é emudecer-se...
de mim foi feito um longo esquecimento e, quando falam meu nome, o silêncio toma conta das memórias...
abro mão desse sonho e sigo vivendo nos sonhos alheios...
estive longe de casa e perto dos corações que não tinham morada...
fiz de mim um refúgio e me abandonei na chuva de você...
agora o tempo é meu inimigo...triste constatação!!!!

nem dias, nem horas, nem palavras, nem imagens conseguem acalmar a fúria do adeus...
sambation é o nome do rio que corre em mim nessas horas de agonia...
os amores brincam conosco nos porões das lembranças, lá eles sobrevivem tranquilos...
e a insônia deita-se comigo e rir ao meu lado...
vou acordar enquanto não consigo dormir, meu coração quer viver...
hoje é outro dia e o mesmo dia, é qualquer dia...
dia da distância...

NEM O AMOR NEM O ÓDIO DAS PESSOAS 
CONSEGUEM VERTER MINHAS INTENÇÕES...
Melhor que sentir medo é sentir carência, vá e complete-se...
o que fazer pra superar a dor? Viver!!!
queremos aceitação...
queremos espaço nas escolhas do outro...
queremos fincar os pés, criar raízes e virar semente...
queremos voar...sair, seguir, alcançar o outro lado do outro lado...
e por fim queremos voltar...
útero...
queremos tanto...

MEU CORAÇÃO É UMA PEÇA SEDENTÁRIA 
E MEUS OLHOS SÃO DOIS ESPECTROS DE ENFEITES...
somos todos inocentes...
tolos inocentes...
tolos e indecentes...
somos o que mesmo??!!!

uma fatia do poder vale a alma de muitos homens...
os mal intencionados e gananciosos se vendem tão facilmente...

agora suas palavras não me alcançam, eu me afogo nessa solidão que são os outros...
porque você não vem aqui, viver entre essas palavras e o conforto do meu coração...
quero me banhar em você, foi a última palavra que ela ouviu, e o telefone ficou mudo...
seguiu-se chuva, relâmpago e trovoada e um céu cinzento que dizia-lhe nunca mais...

quem vem primeiro a dor ou a saudade...
quem vem depois a lembrança ou a tristeza
saudade é esse vazio sem resposta...
distância é o tempo que não passa...


DESPREZÍVEL SÃO OS FALSOS, 
PORQUE ELES CRIAM A ILUSÃO DE SEREM VERDADEIROS. 
ATORES DO PRÓPRIO ENGANO, FINGINDO AMIZADE, AMORES E COMUNHÃO...

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

RECREIO DAS PALAVRAS...



        

fico pensando na imagem que alegra meus pensamentos, a ilusão da felicidade...
nessa distância fria e chuvosa, o brilho da tua imagem, 
o sol aquecendo minhas esperanças... 
a beleza dourada do teu amor...

não quero mais essa fé barata, nem uma salvação mediata, 
quero planos de eternidade....
nem quero sua moral de valores prontos, encaixotando os outros, 
eu sou o outro que não cabe na caixa....

e a noite fria como um clássico de futebol não cabe nos meus planos de engravidar ideias de liberdade no deserto alheio...
já fiz a prova, tão dificil quanto debulhar palavras de amor no teu ouvido distante...
vou cuidar da vida, antes que descuidem de mim...
quando a noite cansar e for tarde nos olhos de todos os mortais, 
eu vou dizer palavras sem sentidos...
esperança, expectativa, saudade e teimosia, eita mundo complicado e doce...

o projeto de hoje....é viver o dia intensamente, 
com dignidade, amor, sabedoria e honestidade!!!
e você o que vai fazer da sua vida?
decisão é decisão......viver é o que importa.
o desafio é do tamanho do mundo inteiro...
desafio, coragem, decisão, medo e riscos, você pode viver!!!!
e agora o que fazer?!!!!
fazer o possível e viver!!!
então tá combinado, hoje você pode viver o que restou da sua vida...
e o vento encontrou-se com a tempestade, 
tudo dentro de um copo vazio sem água, tempestade de colheitas perdidas...
o dia foi intenso e cansativo, a noite longa, chuvosa e fria...
e o dia trouxe o sol...
que bom que estamos vivos e bem, então vamos aproveitar e beber o dia e a vida...
você sabe: tem que tomar partido!!!!
a beleza se esconde nos teus olhos, o que você viu, o que você vê?!!
você não sabe o que fazer hoje, faça uma festa no seu coração...
na sua cidade, sua rua, sua casa, sua vida..viva!!!!
a imagem mais bela, é a da festa...
eu quero ver você....
todos  reunidos em torno do nosso deus....a tv!!!
depois da festa, depois da dor, na solidão dos desamores, 
amélia seguiu um novo rumo em sua vida, foi lavar roupa...
as palavras me enganam, mas eu aceito o jogo delas...
a noite e o dia estão bêbados nessa madrugada longa e fria...
você acordou, sentiu-se vivo, então não há mais o que fazer, 
aproveita e viva mais um dia, é uma aposta, quem sabe possa ser feliz!!!!

feito um cão raivoso...o homem espera, um menino mimado, chorão, 
enquanto o algodão doce e a pipoca não chega no circo... e chora e grita...
o homem um egoísta... (nós).
viver o mundo virtual e rabiscar felicidade.
o jogo é jogado....deixa a bola rolar.
fica chorando escondido, tateando lembranças e momentos perdidos, 
meu camarada saiba que o tempo não volta...
o que volta é a saudade, o porteiro da dor, informando que você escolheu, 
se deu bem, se de mal, foi você que optou...
pior que a mentira é vender ilusão...

então vamos as cobertas...na espera do melhor da noite
se aparecer uma imagem, uma nota, um recado, uma carta, 
um e.mail sobre os dilemas do mundo, 
é troco de um lucro perdido...
tão tarde e tão cedo em nossos corações de inverno, e guardamos os planos para quando o sol acordar
amanhã é logo, é já, é cedo, e nós esperamos...
acordar é encarar o sonho...

pobre de mim que sou cego e não te vejo quase nada em imagens engavetadas na memória...
o que vejo, sonho, quero e desejo, meu egoísta amor é tão ruim, pobre de mim...

por fim ficou tudo por isso mesmo...
foi um baile...um balé....

a espera, o pensamento e a demora, onde anda a beleza que encanta as palavras 
e aquieta meu coração...
de longe o tempo chama-se saudade...
alguém se esconde do outro lado da tela, e não fala e olha e observa, 
alguém policiando e noticiando o que todos falam, escrevem e fazem...
alguém escondido e com uma missão...
alguém sofrendo de solidão...
não sofra mais, abra seu coração...
fuja da sombra que encobre essa mediocridade de vida sem emoção...
deixe a vida acontecer.... um bom dia pra você!!!

eu vi o tempo chegando, passando por mim, anunciando uma avalanche de você...
contamos os dias com propósito de antecipar nossas esperanças...
enfeitamos nossas expectativas com as ideias do coração...
teu coração é a chuva caindo sobre mim num dia de deserto...
teu coração é minha dor num alívio de descanso...
eu vi a beleza dos teus cabelos, sacudindo o mundo inteiro num único gesto... 
e você passou por mim em busca de vetania.
eu que amo tua ausência e ainda não conheço teus abraços, pobre de mim...
 
“precisamos uns dos outros para garantirmos nossos papéis sociais. papéis esses que garantem nossa identidade.” (@fabiokosta)  

sexta.....e o fim de semana acende uma luz no coração do meu descanso.

algumas pessoas são eternas em nossas lembranças, emoções, corações...
pessoas do meu contato....sintam-se abraçadas, respeitadas, queridas e amadas.

beleza, frieza, tristeza um embalo que vem no conjunto da vivência, 
então sorrir e viver...
você dormiu bem? acordou? então aproveita o dia com felicidade...   
talvez seja o último da sua existência, sorte!!! que venha o resto do dia...

meu coração de borracha...estica-se todo e alcança tua mão...
depois que alcança tua beleza, meu coração antes de borracha, 
desmancha-se de amor feito areia...
gooooooooooooooooooooool da mulher que amo: ela me abraçou, me beijou e fez juras de amor.....
não sei se dormi, acordei ou sonhei...
gooool da minha ilusão: eu quero mais!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
o bom do amor são as mentiras das palavras que nunca acabam...
palavras maiúsculas, escritas com hesitação e palavras minúsculas grifadas com dor e paixão...
a ilusão do amor e da paixão reside no peso que as palavras tem sobre nós...
mentir é próprio dos amantes...
é doce e suave e contagioso e como se fosse um bebida forte, 
deixa uma dor de cabeça enorme...
devaneio é pouco, amar ou não amar não é coisa de opção...
falar, escrever, gritar, digitar, pichar, pintar, expressar, 
nos tornamos humanos além dos gestos, desenhamos emoções em nossas memórias
o lance não é a resposta é a participação, 
a presença que a palavra causa é movida pela imagem que se tem de antemão...
palavra...imagem...coração.
fugimos da dor e nos jogamos nos braços doloridos do amor...
fugimos para nos encontrar, 
e o espelho reflete ausência e carência de querer amar...